13 de novembro de 2017 SMS Natal realiza mais um ciclo de capacitação para implementação do novo Prontuário Eletrônico do Cidadão
Por Ascom Cosems-RN

Nesta última quinta-feira (9) foi encerrado mais um ciclo de capacitação para o uso e implementação do PEC, Prontuário Eletrônico do Cidadão. O curso foi ministrado por​Zelani Paulino e Rosângela Cortez, do Setor de Gestão de Tecnologia ​de Informação e Comunicação (SGTIC) do Departamento de Atenção Básica, respectivamente. No DAB, Rosângela exerce a função de coordenadora do Sistema de Informática em Saúde para Atenção Básica​ (SISAB)​.

Com duração de três dias, a capacitação foi realizada no laboratório de informática do DATA SUS, localizado no prédio do Ministério da Saúde. Ela teve como público alvo médicos, cirurgiões dentistas e enfermeiros de 10 unidades, distribuídas por 5 distritos da cidade do Natal.

O Prontuário Eletrônico do Cidadão faz parte da estratégia e-SUS AB que visa reestruturar as informações da Atenção Básica em nível nacional e está também alinhada com a proposta mais geral de reestruturação dos Sistemas de Informação em Saúde do Ministério da Saúde.

Com o intuito de acompanhar os avanços tecnológicos do mundo e usá-los da melhor forma possível, a implementação do PEC não é apenas uma mudança de formato. Além de passar de prontuários físico-familiares para eletrônicos, o novo modelo também foca não apenas nas doenças, mas sim em qualquer problema que o usuário da atenção básica relate.

Esta foi a segunda turma de profissionais da saúde que foi treinada para o uso do novo sistema em Natal. A primeira foi em julho deste ano. Os três dias de curso contemplaram a fase teórica do treinamento, sua fase prática sendo distribuída através de visitas técnicas e acompanhamentos em cada unidade específica.

O PEC está aos poucos sendo implantado pelas unidades, porém para isso é preciso que estas possuam a infraestrutura necessária de cabos, impressoras e computadores.

A atual versão do PEC é apenas uma das primeiras do novo modelo de prontuário. O objetivo é que ele seja desenvolvido para no futuro ser possível que o usuário o acesse de casa e de outras unidades de saúde através do Brasil.

ASSESSORIA DE IMPRENSA