31 de maio de 2019 COSEMS CONHECE PESQUISA SOBRE SITUAÇÃO DOS CONSELHOS MUNICIPAIS DE SAÚDE DO RN
Por Ascom Cosems-RN

 

A segunda vice-presidente do Conselho de Secretarias Municipais de Saúde do Rio Grande do Norte (Cosems-RN) e gestora da pasta da saúde de Cerro Corá, Regina Célia Guimarães, participou na manhã desta sexta-feira (31), no Núcleo Estadual do Ministério da Saúde no RN (NEMS), de apresentação de pesquisa sobre os Conselhos Municipais de Saúde do Estado.

Na oportunidade, o trabalho “Gestão Participativa na Prática: O Controle Social e os Instrumentos de Planejamento”, de autoria de Bruna Karoline da Nóbrega Gomes, estagiária do NEMS, foi apresentado. Representantes do Conselho Estadual de Saúde (CES), Fundação Nacional de Saúde (Funasa) e Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap), entre outros, também foram convidados a marcarem presença durante a exposição.

“O projeto de pesquisa foi realizado com o intuito de verificar e tecer análises técnicas sobre as condições técnicas dos Conselhos Municipais de Saúde do Rio Grande do Norte, evidenciando as dificuldades e potencialidades enfrentadas no que tange ao funcionamento e a apreciação dos instrumentos de gestão da política de saúde com vistas a fortalecer o controle social e o processo de gestão participativa”, destacou Bruna Karoline.

Direcionada a todos os presidentes dos Conselhos Municipais de Saúde do Rio Grande do Norte, a pesquisa foi aplicada através de questionário online combinado com perguntas abertas e fechadas, via Google Forms, porém apenas 50 presidentes (30% do total) participaram do levantamento.

“O controle social tem que funcionar a contento”, destacou a vice-presidente do Cosems, Regina Célia, durante o encontro. Na oportunidade, a gestora também lamentou que só 30% dos presidentes dos Conselhos Municipais de Saúde tenham participado do estudo. “Acredito que estes 50 presidentes que responderam esta pesquisa são os que hoje têm melhor estrutura em seus municípios. A questão estrutural é algo que ainda implica grandes dificuldades aos Conselhos”, frisou. Regina Célia também elencou que questões políticas e a falta de capacitação dos conselheiros municipais de saúde são fatores que também prejudicam o controle social.