26 de julho de 2018 Potiguares apresentam experiências exitosas na “15ª Mostra Brasil, aqui tem SUS”
Por Ascom Cosems-RN

O primeiro dia de participação da comitiva potiguar no 34º Congresso Nacional e 6º Congresso Norte/Nordeste de Secretarias Municipais de Saúde, evento realizado pelo Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde (Conasems), em Belém/PA, entre os dias 25 e 27 de Julho, foi marcado por apresentações de diversas experiências exitosas norte-rio-grandenses na “15ª Mostra Brasil, aqui tem SUS”.

Ao todo foram 11 experiências apresentadas, sendo 10 municipais e uma da equipe do Projeto Apoiador do SUS. Os municípios de Timbaúba dos Batistas, Cerro Corá e Jucurutu, localizados na quarta região de saúde (Seridó) relataram, respectivamente, experiências sobre organização da rotina diária de crianças com transtorno do espectro do autismo, sobre o uso de técnicas de auriculoterapia e Lian Gong no cuidado integral para os usuários de doenças crônicas e sobre o usuário como propulsor do processo de planejamento.

 

Apresentado pela psicóloga Daiani Murieli, profissional Integrante do Núcleo de Apoio da Saúde da Família (NASF), o trabalho de Timbaúba dos Batistas teve o objetivo de relatar a experiência desenvolvida através dos atendimentos compartilhados multiprofissional, realizado através do NASF e coordenados pelo terapeuta ocupacional e psicóloga com as mães de duas crianças do sexo masculino diagnosticadas com o transtorno do espectro do autismo.

 

 

Retratado por Disllane Coutinho, fisioterapeuta integrante do NASF, a experiência de Cerro Corá busca estimular o tratamento de dores agudas e crônicas com o uso de técnicas de auriculoterapia e Lian Gong.

 

 

Por fim, o trabalho de Jucurutu, mostrado por Lidja Santos, profissional integrante da equipe técnica da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), teve o objetivo de apresentar a elaboração do Plano Municipal de Saúde 2018/2021.

 

Já os municípios de São José de Mipibu e Nísia Floresta, localizados na primeira região de saúde (Litoral Sul/Agreste) apresentaram, respectivamente, a qualificação do fluxo de acesso à Unidade de Pronto Atendimento (UPA) 24 horas e a ampliação da resolutividade do serviço com maior eficiência, e a atuação da equipe de saúde prisional na Penitenciária Estadual de Alcaçuz.

 

A experiência exitosa exibida pelo secretário municipal de saúde Jefferson Oliveira (São José de Mipibu), teve o objetivo de explanar o funcionamento, regulação/contratualização e educação permanente da UPA 24 horas de forma que viabilize a regularidade do serviço com a maximização do uso dos recursos financeiros.

 

Por fim, o trabalho exposto por João Wellton, enfermeiro dos quadros da SMS de Nísia Floresta, descreveu a atuação da equipe de saúde prisional na assistência à saúde da população privada de liberdade em Alcaçuz.

 

As experiências dos municípios de Lajes e Riachuelo, representantes da terceira região de saúde (Mato Grande e Salineira), abordaram, respectivamente, a gestão participativa e co-responsabilização no cuidado, e a criação do Programa de Educação em Serviço/Educação Permanente em Saúde.

 

A experiência de Lajes, abordada por Josilanny Paiva, busca estimular o aumento do grau de corresponsabilidade na produção de saúde e de sujeitos nos processos de gestão e atenção em saúde; o fomento da autonomia e do protagonismo dos sujeitos; o estabelecimento de vínculos solidários e da participação coletiva no processo de gestão.

 

Relatada pela secretária municipal de saúde Clara Cavalcanti, a experiência de Riachuelo tem o objetivo de introduzir a educação em serviços/educação permanente no município com o intuito de fazer parte da prática dos profissionais e da melhoria na qualidade dos serviços em saúde.

 

Os penúltimos trabalhos dos gestores potiguares fizeram referências às experiências desenvolvidas nos municípios de Mossoró (segunda região de saúde – Oeste), São Paulo do Potengi (quinta região de saúde Trairi/Potengi) e Parnamirim (sétima região de saúde – Metropolitana), que trataram, respectivamente, sobre a importância da intersetorialidade nas ações de vigilância em saúde do trabalhador realizadas pelo Centro de Referência em Saúde do Trabalhador Regional de Mossoró, inovação do cotidiano da Estratégia Saúde da Família via implantação do instrumento de monitoramento quantitativo para o alcance de metas no município de São Paulo do Potengi e bairro Monte Castelo saudável: uma política de intersetorialidade no município de Parnamirim.

 

Apresentado pela própria secretária municipal de saúde Dailva Bezerra, o trabalho de São Paulo do Potengi buscou compartilhar o recorte de uma experiência vivenciada na atenção básica quanto à implantação exitosa de um instrumento de monitoramento que subsidia o processo contínuo de melhora quantitativa e qualitativa dos indicadores pactuados entre equipes, município e interfederativamente.

 

Também abordada pelo próprio secretário Severino Júnior, a experiência de Parnamirim objetiva firmar compromissos das secretarias com o desenvolvimento de políticas públicas saudáveis, que garantam a melhoria da qualidade de vida da população no bairro Monte Castelo.

 

Encerrando as apresentações dos trabalhoss desenvolvidos no Rio Grande do Norte, a apoiadora regional do Cosems, Walmira Guedes, discorreu sobre a experiência intitulada “Construindo cenários: articulando e apoiando o fortalecimento da CIR (Comissão Intergestores Regional) e o processo de planejamento regional integrado”, que objetiva: o fortalecimento das CIRs fomentando o protagonismo dos gestores, identificar os gargalos das regiões de saúde, buscar soluções de fortalecimento, fortalecer o planejamento regional integrado, realizar oficinas de planejamento regional integrado e trabalhar a agenda de educação permanente por área temática para subsidiar o planejamento regional integrado.

 

Apoiadora Walmira Guedes durante apresentação do trabalho desenvolvido no Rio Grande do Norte.